Barra de Pesquisa

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Assaltante Zé de Lessa que comandou assalto milionário em Bacabal-MA, foi morto pela polícia de Mato Grosso do Sul


A polícia revelou também, que Zé de Lessa estava foragido desde 2014 quando foi solto pela Justiça, porém continuava comandando os assaltos à distância.

 Quatro homens morreram e um acabou sendo preso durante troca de tiros com a polícia na manhã desta quarta-feira (04) em uma chácara localizada entre as cidades de Coronel Sapucaia e Aral Moreira, no Mato Grosso do Sul. O bando é suspeito de integrar a quadrilha que atacou um carro-forte da empresa Brink’s na fronteira com o Paraguai na última segunda-feira (2).

De acordo com informações policiais, após investigações eles localizaram o esconderijo na noite dessa terça-feira (03), e na manhã de hoje foi possível através de mandados emitidos pelo juízo de Amambai, entrar na propriedade para realizar as prisões. Toda a ação policial teve apoio do helicóptero do GPA (Grupamento de Patrulhamento Aéreo).

Dentre os mortos, está José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, um dos assaltantes de bancos mais procurados do Nordeste. Ele era apontado como líder Bonde do Maluco, conhecido como BDM, considerada pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia, a facção mais violenta do estado.

Vários assaltos, principalmente a agências bancárias, são atribuídas à quadrilha comandada por Zé de Lessa. Em novembro do ano passado, a quadrilha teria roubado R$ 100 milhões de um banco em Bacabal, no interior do Maranhão, segundo a polícia.

A polícia revelou também, que Zé de Lessa estava foragido desde 2014 quando foi solto pela Justiça, porém continuava comandando os assaltos à distância. Informações dão conta de que ele estava escondido no Paraguai.

No assalto ao banco em Bacabal, o irmão de Zé de Lessa, Edielson Francisco Lumes era o subchefe e repassava as ordens dele à quadrilha, formada por pelo menos 80 bandidos. Ele morreu junto com outros integrantes durante o conflito com a polícia.

O criminoso apontado como chefe do BDM, era procurado pela Polícia Federal. No Maranhão, onde a quadrilha cometeu o assalto milionário, a atuação ficou conhecida como Novo Cangaço.

Fonte: pauloramosnews

Nenhum comentário:

Postar um comentário