Barra de Pesquisa

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Vereadores acusados de corrupção são afastados do cargo no Maranhão


Por decisão das Justiça, oito vereadores de Vitória do Mearim foram afastados de seus cargos com suspensão da remuneração e posso imediata dos suplentes até o término do processo.


A ação judicial é repercussão da investigação sobre crimes de associação criminosa e corrupção na Câmara de Vereadores referente a pedidos de propina para arquivamento de CPI contra a prefeita Dídima Maria Coêlho, com base em supostos crimes de responsabilidade.

A investigação da Polícia Civil e Ministério Público culminou com a prisão preventiva de vereadores no início do mês de junho. Eles foram liberados dez dias depois, mas agora o vereador Oziel foi preso novamente por outros crimes descobertos durante a investigação policial.

“O crime de comércio ilegal de arma de fogo foi descoberto durante esta investigação e a Justiça decretou a prisão preventiva do vereador Oziel por mais este crime”, disse o delegado Guilherme Campelo.

Oziel Gomes da Silva foi preso nessa quinta-feira (27) e já voltou ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Além dele, os outros vereadores afastados por ordem da justiça foram George Maciel da Paz, que era o presidente da Câmara, Hélio Wagner Rodrigues Silva, Marcelo Silva Brito (Marcelo da Colônia), Mauro Rogério (Nego Mauro), José Mourão Martins e Raimundo Nonato Costa da Silva (Nonato do Chelo) e Benoa Marcos Rodrigues Pacheco (Bena).

Investigação

A operação foi deflagrada no dia 5 de junho, quando os vereadores de Vitória do Mearim foram presos depois de uma investigação policial referente a crimes de corrupção por pedidos de propina para arquivamento de CPI contra a prefeita da cidade, segundo a apuração da Superintendência Estadual de Combate a Corrupção e Organizações Criminosas (Seccor) e o Ministério Público do Maranhão.

Segundo a investigação, vereadores do município pediram propina para arquivarem uma Comissão parlamentar de Inquérito (CPI) contra a prefeita do município, Dídima Maria Coêlho. Os vereadores teriam pedido a propina ao marido da prefeita, que é o chefe de gabinete, Almir Coêlho Sobrinho. A CPI teria por base o crime de responsabilidade da gestora municipal.

Segundo a Polícia Civil, as conversas foram gravadas pelo chefe de gabinete. Nos áudios, a polícia disse que os vereadores pedem R$ 320 mil, que poderia ser pagos de forma parcelada. No decorrer das investigações, a polícia descobriu que outros vereadores iniciaram novas chantagens no valor de R$ 70 mil. Teve um vereador que chegou a pedir R$ 100 mil.

Almir Coêlho Sobrinho disse em depoimento aos policiais que além da propina, ele descobriu que os vereadores pretendiam afastar Dídima Coêlho para que “a vice (Elzir Lindoso) assumisse e pudesse sacar a quantia correspondente aos royalties da mineração destinados ao município”. O valor chega a R$2,2 milhões.

Do G1,MA
Por Neto Ferreira

segunda-feira, 17 de junho de 2019

SE FERROU - Maranhense toca fogo na casa e no carro pensando que tinha acertado na Mega Sena


Um homem de aproximadamente 31 anos morador de Babaçu, interior do Maranhão, incendiou a casa e o único carro da família ao acreditar que tinha acertado as seis dezenas da Mega Sena que estava acumulada em 289 milhões.

O comerciante Adailton Feliciano fez uma única aposta e ao conferir o volante disse que não acreditou quando viu os números sorteados ficou muito eufórico e resolveu botar fogo na casa e no próprio carro e aos gritos avisava a todos os vizinhos “Chega dessa merda desse barraco e desse carro velho! Amanhã estarei andando de Camaro!”

O filho do comerciante conta que o pai chegou em casa gritando eufórico, colocou todo mundo para fora de casa e ateou fogo em tudo e dizendo que tinha acertado e estava rico, foi quando sua mãe chegou ao local muito abatida e contou que havia esquecido de fazer a aposta como Feliciano havia pedido ao sair de casa pela manhã. Adailton Feliciano não se conteve e teve uma crise nervosa.

Após saber de todas a história o Delegado da 5º Regional do Maranhão resolveu não indiciar Adailton ao saber que ele havia incendiado a casa e o próprio carro em via pública.

Fonte: Folha Brasil News          
Por: José Leite Filho  

Superior Tribunal Federal já avalia anular decisões contra Lula


Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) ficaram alarmados com a revelação pelo site Intercept das mensagens trocadas entre o então juiz Sérgio Moro e a força-tarefa da Lava Jato. A informação é do jornalista Tales Faria em seu blog.

 Nas conversas na manhã desta segunda-feira (10), os ministros avaliam que o vazamento das trocas de mensagem pode servir para anular vários processos da Lava Jato. “É o caso, por exemplo, do processo sobre o tríplex no Guarujá, em que a Lava Jato acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ter recebido o imóvel como propina”, escreveu Tales Faria.

Alguns dos ministros ouvidos pelo jornalistas avaliam que não se aplica um dos argumentos usados pela força-tarefa da Lava Jato em sua defesa. Os procuradores afirmam que as mensagens foram obtidas de forma criminosa e, por isso, invocam a teoria da “Árvore dos frutos envenenados”: uma prova ilícita não pode ser usada para condenação.

Está sendo citado nas conversas entre os membros do STF o livro “Direito constitucional”, obra de referência escrita pelo ministro Alexandre de Moraes. Especialmente no trecho em que, ao tratar de casos de corrupção passiva de servidores, Moraes diz explicitamente o seguinte: “As condutas dos agentes públicos devem pautar-se pela transparência e publicidade, não podendo a invocação de inviolabilidade constitucional constituir instrumento de salvaguardas de práticas ilícitas, que permitam a utilização de seus cargos e funções ou empregos públicos como verdadeira cláusula de irresponsabilidade por seus atos ilícitos(…).”

Ou seja, o princípio da inviolabilidade da intimidade não pode ser usado pelo servidor público para esconder atos ilícitos na visão dos ministros do STF, acrescentou Faria.

Fonte: O municipalista.com

Esposa bate no marido por não lhe satisfazer na cama: ‘Quero 10 vezes por dia’ disse ela


Casos o de violência sexual e violência doméstica são noticiados todos os dias em vários meios de comunicações. Sempre as principais vítimas são crianças, adolescentes e mulheres. Mas neste caso, a vítima não é do sexo feminino, mas, sim, do masculino. Muitas vezes ouvimos falar de violência doméstica em casa, onde o marido abusa da esposa, mas raramente ouvimos falar que o marido sofre violência sexual em casa.

No entanto, acontece com mais frequência do que você pensa, como comprovado por este caso recente de um marido abusado sexualmente por sua esposa porque não conseguiu satisfazer o apetite sexual dela. Conforme informações da imprensa chinesa, o homem tem 32 anos e trabalha em uma fábrica na cidade de Klang, na Malásia.

Segundo ele, tem que satisfazer sua esposa sexualmente pelo menos de sete a dez vezes por dia. Ainda de acordo com a vítima, mesmo relatando que chega muito cansado do trabalho, é obrigado a manter relações sexuais com a esposa do mesmo jeito.

Se ele recusasse os pedidos, teria que se ajoelhar e receber uma punição. A Mulher usa uma vara de bambu para agredir repetidamente várias partes do corpo do marido. Aparentemente, a vítima suportou os maus-tratos da esposa por vários anos antes de finalmente procurar ajuda.

O homem abusado procurou o responsável pela Polícia Comunitária de Klang, Kuan Chee Heng, para lhe ajudar, pois, não estava mais aguentando ser vítima da violência doméstica praticada pela esposa. De acordo como Heng, o homem trabalhador em uma fábrica, enquanto esposa, de 31 anos, é dona de casa em tempo integral.

O casal tem vários filhos. Quando o marido o procurou, acrescentou ele tinha várias marcas de agressão que cobriam seu corpo e nádegas. A vítima também disse que não queria fazer uma denúncia porque estava com vergonha e queria manter sua família preservada.

Heng aconselhou o homem a ter uma conversa com a esposa e fazê-la buscar ajuda médica e aconselhamento. O responsável pela Polícia Comunitária também disse que este ano recebeu uma média de sete a oito relatos de maridos abusados, mas pode haver muitos outros casos que não são relatados, já que o marido geralmente tem vergonha de fazer a denúncia.
As idades dessas vítimas variam, mas está principalmente na faixa dos 30 a 40 anos, mas ele também teria recebido queixas de alguns maridos com mais de 50 anos de idade. Ele disse que, às vezes, a esposa usa até faca para ameaçar o marido.

Fonte:  Mundo Urgente    
Por: José Leite Filho


Comerciante aguarda ladrão, o amarra e chama a polícia após dois furtos em sua bicicletaria


Depois de ter sua bicicletaria invadida e furtada por dois dias seguidos, e ver pelas câmeras de segurança que quem havia praticado os furtos era o mesmo ladrão, um comerciante de 47 anos resolveu tomar uma atitude e surpreendeu o criminoso quando este entrou pela terceira vez na loja.

O primeiro furto aconteceu no dia 06 de junho, por volta das 3h25, quando o suspeito, de 19 anos, entrou no estabelecimento localizado no centro da cidade de Sinop (500 km de Cuiabá) e levou R$ 628.

A vítima só percebeu o roubo quando chegou para trabalhar e encontrou as gavetas do caixa remexidas. Ao visualizar as imagens das câmeras do circuito interno de segurança, ele reconheceu o ladrão, que já é conhecido também pela polícia por ter várias passagens criminais por furto.

Um boletim de ocorrência foi registrado, mas o homem não foi preso.
Na madrugada do outro dia, 07 de junho, o suspeito entrou novamente na bicicletaria, quase no mesmo horário, por volta das 3h45, e furtou dinheiro mais uma vez.

A vítima pegou as imagens das câmeras de segurança e viu que o ladrão era o mesmo da noite anterior e que ele havia pulado o muro lateral da loja, tendo acesso aos fundos do local, que é aberto.

O comerciante registrou mais um boletim de ocorrência e, novamente, o suspeito não foi preso. Já indignado, ele resolveu fazer algo para deter sozinho o criminoso reincidente.

Na última sexta-feira (08), já aguardando que o ladrão retornaria à loja pela terceira vez, o comerciante passou a madrugada em sua bicicletaria aguardando a entrada no suspeito, que realmente tentou realizar o terceiro furto consecutivo.

O rapaz pulou o muro de uma loja ao lado da do comerciante como nos outros dias, porém, foi surpreendido pela vítima, que entrou em luta corporal com ele e conseguiu amarrá-lo com uma “língua de sogra” (braceletes de plástico usados para amarrar cabos).

Assim que estava com o suspeito detido, a vítima acionou a Polícia Militar para prendê-lo. Quando a equipe policial chegou ao local, encontrou o homem detido pela vítima, ouviu o relato dos outros dois furtos consecutivos e encaminhou o suspeito para a delegacia, visto que os furtos estavam comprovados por imagens do circuito interno de segurança da loja.

Os três boletins foram registrados como furto, sendo que só o último não foi concretizado, graças à ação da vítima.

Fonte: Mceará
Por. amazoniaqui.com.br

Após mulher matar marido, amante faz plástica para assumir lugar do morto


Uma mulher foi acusada de ter assassinado o marido e, juntamente com o amante, conspirado para que este se passasse pelo falecido. O caso ocorreu na Índia, e o crime só foi descoberto por um irmão do homem traído.

Após a morte de Sudhakar Reddy, em 26 de novembro, seu corpo continua desaparecido até hoje. Dois dias após o homicídio, a viúva, Swati Reddi, e o namorado dela, Rajesh Ajjakolu, foram ao hospital em que o acusado teria dado entrada, apresentando ferimentos no rosto.

Ajjakolu teria fingido ser Reddy, informando à família que ele havia sido atacado com ácido por um desconhecido. Contudo, após os familiares de Reddy pagarem pela cirurgia plástica no rosto do homem, um dos irmãos do falecido desconfiou da aparência do impostor no centro de saúde.

Ajjakolu foi desmascarado: ele estava tentando ficar parecido com o morto, para tomar seu lugar. A polícia, então, fez testes de digitais e comprovou que quem estava internado era outro homem, Rajesh Ajjakolu. Ele e a viúva de Reddy confessaram o assassinato e foram presos.

Fonte: Metrópoles
Por: joseleitefilho.com.br

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Neném cabeleireiro é executado com três tiros em Lago do Junco

Neném cabeleireiro
- A pacata cidade de Lago do Junco, que fica na Região do Médio Mearim, a cerca de 300 quilômetros da Capital, está chocada com o crime ocorrido na manhã desta quinta-feira (6).


O cabeleireiro Osvan  Borges da Silva, conhecido como ´´Neném``, de 38 anos, foi executado enquanto trabalha em seu salão, no Centro.

 O criminoso, ainda não identificado, teria se passado por cliente, alegando que iria cortar o cabelo. Segundo informações, o assassino, frio e calculista, aguardou que a vítima atendesse outro cliente. Quando a outra pessoa saiu do local, o suspeito executou o cabeleireiro com três tiros, dois na barriga e um na testa. 

Ainda de acordo com informações, mais cedo, em uma moto modelo Bros, de cor Branca, o mesmo homem teria rondado o local, entretanto, o salão se encontrava fechado.

As características são de crime de encomenda.

Além de cabeleireiro, Neném era muito conhecido na cidade também  por suas participações na política local. Ele chegou a se lançar candidato a vereador nas eleições de 2016, porém, não conseguiu êxito. 

Neném deixa esposa e filhos.

A polícia investiga o caso. 

Fonte: Blog do Walney Batista

Aluna do colégio Maria Cesalpina recebe prêmio de participação em concurso de poesia realizado pela igreja católica em Lago da Pedra


Aluna Daniele Pires Machado de 14 anos, estudante do 9º ano, turno vespertino, da unidade integrada Profª.  Maria Cesalpina Carneiro Brandão, foi uma das participantes  do 1º concurso de poesias, realizado pela paróquia São José em Lago da Pedra - MA, e por isso recebeu um premio de participação

 A notícia foi dada pelo próprio frei Fernandes Henrique, pároco da paroquia São José,  que esteve na tarde desta quinta-feira(06), na referida unidade de  ensino, no bairro marajá nesta cidade, onde na ocasião, fez a entrega do certificado e da premiação, para a aluna Daniele.

A poesia da aluna, é de sua própria autoria, como manda o regulamento e designava a comissão, e poderá ser publicada em  um livro que será lançado em parceria com a igreja católica, como destacou frei Fernandes Henrique.

Para a escola, a notícia foi, recebida com muita alegria, e o diretor da escola, Sr. Antonio Cleiton Alves Andrade, destacou a importância dessa participação e da premiação, tanto pra escola, quanto pra aluna e seus professores, sendo um dos motivos de incentivo para todos nós, inclusive para os demais alunos. "Nos orgulha essa participação e o reconhecimento, que é sem duvida alguma, um grande trunfo". Frisou o diretor.

A cerimônia de premiação foi realizada na própria escola, na sala de aula, e a aluna participante foi aplaudida por todos os colegas de sala.

Daniele Pires - Vencedora




Frei Fernandes, aluna Daniele, Diretor Cleiton e  o profº Fábio


terça-feira, 4 de junho de 2019

Crianças maranhenses da cidade de Bacabal morrem em deslizamento de rocha no Chile


Bacabal foi abalada com a triste informação que duas crianças da cidade são as vítimas do deslizamento de uma rocha ocorrido no Chile, nesta segunda-feira (3)


Isadora Pereira Bringel Carvalho, de 7 anos, e Khalida Carvalho Trabulsi Lisboa, de 3, estavam acompanhadas dos pais. A mais nova, filha do médico Jorge Trabulsi – filho primogênito do ex-prefeito Dr. Lisboa com a ex-deputada estadual e atual vice-prefeita, Graciete Trabulsi.Já a menina de 7 anos é filha do casal de médicos Marcelo e Slavya Bringel.

Segundo a imprensa chinela, a rocha se desprendeu de uma das montanhas nas imediações da barragem de El Yeso, um ponto turístico perto de Santiago. De acordo com a rede de televisão T13, Khalida morreu no local. Isadora foi levada a um centro médico, mas não resistiu aos ferimentos.

Em suas redes sociais os pais das vítimas chegaram a publicar alguns momentos da viagem.

Jorge Trabulsi havia agendado seu retorno ao trabalho para a próxima quinta-feira (6), data que provavelmente Marcelo e Slavya também estaria de volta a Bacabal.

A perda trágica do pai

A morte prematura da filha não é a primeira tragédia vivida pela médica. Em 2013 ela teve o pai executado em plena via pública. Ivaldo “Mandacaru”, como era conhecido, foi atingido com um balaço na cabeça quando trafegava em seu automóvel próximo ao Bar do Nin, na rua Frederico Leda, centro de Bacabal.Os autores foram presos instantes depois ao serem interceptados pela Polícia Militar na BR-316.

Por: Raimundo Borges
Fonte: O imparcial