Barra de Pesquisa

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Dinheiro da prefeitura nas contas dos funcionários á vista baby

Amanhã! Municípios e Estados estarão recebendo repasses da União

ShareTwitteWhatsApp




De acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional, o Banco do Brasil creditará, amanhã 28/12/2018, os recursos correspondentes à terceira parcela do mês de dezembro de 2018 dos Fundos de Participação - FPM/FPE, no valor total nacional de R$ 5.419.254.243,07, calculados com base na arrecadação líquida do Imposto de Renda - IR, no valor de R$ 14.367.022.013,26, e do Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI, no valor de R$ 1.028.586.631,51.

Será também creditado no FUNDEB, na mesma data, o valor total de R$ 1.375.385.293,41, referente às retenções de 20% do FPM, FPE e IPI 

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Idoso assistido pela Defensoria Pública consegue na Justiça a aplicação das medidas protetivas da Lei Maria da Penha

O viúvo e idoso E. R. S. ao procurar o Núcleo Regional da Defensoria Pública de
Itapecuru-Mirim/MA, relatou que estaria sofrendo grave situação de violência e de violação dentro
do âmbito doméstico.

Após perder recentemente a companheira, o idoso passou a sofrer ameaças do enteado, o qual
chegou inclusive a expulsá-lo da sua própria residência.
O mais trágico de tudo isso é que o idoso teve que ficar muitos dias desamparado, tendo que
permanecer dentro do seu veículo que estava estacionado num posto de combustível próximo da
residência, inclusive passando dias, tardes e noites nessa lamentável situação. Além disso, ficou
impossibilitado de voltar para a sua casa e de cuidar de sua filhinha de apenas 09 (nove) anos de
idade.

Frise-se que o desespero do idoso era evidente, pois o mesmo já havia procurado várias outras
autoridades. Todavia, ao chegar na Defensoria Pública, acabou sendo imediatamente amparado e
providências foram imediatamente tomadas para a garantia dos seus direitos que estavam sendo
violados.

Atendido pelo Defensor Público Alex Pacheco Magalhães, foi requerida a aplicação de medidas
protetivas de urgência da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), sendo estas mais benéficas do
que as medidas de proteção do Estatuto do Idoso (Lei nº 10.741/2003), que não resolveriam
materialmente a situação.

Em que pese a Lei Maria da Penha seja utilizada para tutelar as mulheres vítimas de violência
doméstica e familiar, pode excepcionalmente ser aplicada em favor do gênero masculino, o que de
fato ocorreu.

No caso em apreço, a Justiça reconheceu que embora o Estatuto do Idoso elenque medidas de
proteção, as medidas requeridas pelo idoso através da Defensoria seriam as mais adequadas, no
momento, pela situação vivenciada. Dessa forma, foi deferida medida liminar para afastar o
agressor da residência do idoso, bem como de ficar proibido de manter contato com o idoso e seus
familiares, por qualquer meio de comunicação.

Para o defensor Alex, “a decisão judicial da 1ª Vara da Comarca de Itapecuru-Mirim/MA foi
louvável e devidamente acertada, resguardando a dignidade do idoso ofendido. A intervenção do
Estado era medida necessária e de forma positiva foram adotadas as medidas de proteção ao
resguardo dos direitos do assistido. A sensação é ímpar e mais uma vez a Justiça se fez presente”.

Fonte: Núcleo Regional da Defensoria Pública de Itapecuru-Mirim/MA

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Reflexão e um Feliz Natal para você

Um garoto pobre, com cerca de doze anos de idade, vestido e calçado de forma humilde, entra na loja, escolhe um sabonete comum e pede ao proprietário que embrulhe para presente e diz com orgulho:
– É para minha mãe!
O dono da loja ficou comovido diante da singeleza daquele presente.
Olhou com piedade para o seu freguês e, sentindo uma grande compaixão, teve vontade de ajudá-lo.
Pensou que poderia embrulhar, junto com o sabonete comum, algum artigo mais significativo.
Entretanto, ficou indeciso: ora olhava para o garoto, ora para os artigos que tinha em sua loja.
Devia ou não fazer?
O coração dizia sim, a mente dizia não.
O garoto, notando a indecisão do homem, pensou que ele estivesse duvidando de sua capacidade de pagar.
Colocou a mão no bolso, retirou as moedinhas que dispunha e as colocou sobre o balcão.
O homem ficou ainda mais comovido quando viu as moedas, de valor tão insignificante e continuava seu conflito mental.
Em sua intimidade concluíra que, se o garoto pudesse, ele compraria algo bem melhor para sua mãe.
Lembrou de sua própria mãe.
Fora pobre e muitas vezes, em sua infância e adolescência, também desejara presentear sua mãe.
Quando conseguiu emprego, ela já havia partido para o mundo espiritual.
O garoto, com aquele gesto, estava mexendo nas profundezas dos seus sentimentos.
Do outro lado do balcão, o menino começou a ficar ansioso.
Alguma coisa parecia estar errada.
Por que o homem não embrulhava logo o sabonete?
Ele já escolhera, pedira para embrulhar e até tinha mostrado as moedas para o pagamento…
Por que a demora?
Qual o problema?
No campo da emoção, dois sentimentos se entreolhavam: a compaixão do lado do homem, a desconfiança por parte do garoto.
Impaciente, ele perguntou:
– Moço, está faltando alguma coisa?
– Não, _ respondeu o proprietário da loja.
“É que de repente me lembrei de minha mãe.
Ela morreu quando eu ainda era muito jovem.
Sempre quis dar um presente para ela, mas, desempregado, nunca consegui comprar nada.”
Na espontaneidade de seus 12 anos, perguntou o menino:
-Nem um sabonete?
O homem se calou.
Refletiu um pouco e desistiu da ideia de melhorar o presente do garoto.
Embrulhou o sabonete com o melhor papel que tinha na loja, colocou uma fita e despachou o freguês sem responder mais nada.
A sós, pôs-se a pensar.
Como é que nunca pensara em dar algo pequeno e simples para sua mãe?
Sempre entendera que presente tinha que ser alguma coisa significativa, tanto assim que, minutos antes, sentira piedade da singela compra e pensara em melhorar o presente adquirido.
Comovido, entendeu que naquele dia tinha recebido uma grande lição.
Junto com o sabonete do menino, seguia algo muito mais importante e grandioso, o melhor de todos os presentes: O gesto de amor!

Diretora de escola realiza festa de colação de grau e leva dupla de cantores para abrilhantar o evento em Lago da Pedra - MA.

Josimar com os irmãos Silva 
O fato  aconteceu no município de Lago no estado do Maranhão, a diretora da U. I. Raimundo Rodrigues, Josimar Pereira do povoado  Lagoa do Sindô I, fez a diferença entre os demais colegas de trabalho da zona rural, com grandes esforços e contando com ajuda de  funcionárias da escola e com o apoio da família e dos demais servidores, realizou na tarde/noite da última sexta-feira (21), a festa de colação de grau dos formandos do ABC e dos nonoanistas da escola daquela comunidade.

Os concludentes 
 A festa estava muito bonita e bem organizada, mas a diretora da escola, Josimar Pereira, ganhou um verdadeiro presente de Natal  e que a mesma compartilhou com todos que estavam presente:  A diretora Josimar, tinha convidado a dupla irmão Silva, e o blogueiro Vilmar Ferreira, para prestigiar a festa, sendo que os referidos convidados, são  amigos pessoal dela: mas, o que ela não contava  era com a surpresa que os amigos prepararam para ela. No meio da cerimônia, fora anunciado que os irmãos Silva, iriam cantar; e não deu outra, fora um verdadeiro show.

A dupla  Irmãos Silva 
 Há quem dissesse  que uma festa igual a esta de sexta-feira, nunca tinha acontecido no povoado.  Os parabéns  foram para a diretora da escola, Josimar Pereira, que através de seus esforços e sua amizade, conseguiu realizar um grande evento escolar  jamais visto  naquela região.  Várias pessoas. Alunos (a), professores(a), e pais de alunos, não mediram palavras para parabenizar a diretora da escola, e elogiar a mesma, pelo belíssimo trabalho que vens fazendo à frente do cargo de diretora que exerce no povoado.  Dona  Josimar, como é  conhecida, já é  reconhecida no município, pelo desempenho e resultado que faz  quando  diretora em outras escolas públicas do município.



quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Banda gospel de Lago da Pedra é atração principal em evento na capital maranhense

Banda Hylél

Uma das principais bandas musicais do estilo gospel de Lago da Pedra, a Banda Hylél, tem sido destaque por ande anda e se apresenta; com fundamentos religiosos, e sempre levando a palavra de Deus através da musica, evangelizando a população em todos os lugares.

Banda Lagopedrense
viajando bastante pelo estado, a banda lagopedrense esteve no ultimo dia 17 de dezembro na Rádio Mirante AM/FM, de São Luis, no programa do radialista Marcial Lima, que apresenta o programa “Acorda Maranhão” às 10 hrs da manhã.  Em seguida, o apresentador levou os meninos da banda e vos apresentou os bastidores da TV Mirante.

Banda Hylél
À noite, a Banda Hylél fez uma grande apresentação, na Curva do 90 em são Luis, às 19 hs em um show abençoado com a presença especial dos donos do grupo“Mateus” do estado do Maranhão.
Dia 23 de dezembro a banda Hylél fará show na cidade de Lago do Junco - M.


Banda Hylél
A Banda Hylél é uma banda nova, só existe há aproximadamente dois anos, desde 2017. Formada por nove componentes, sendo o guitarrista Júnior Castro, que é o fundador da banda. Sua esposa Geunice Alves, que também é vocalista da banda, o vocalista Cyelde, o baterista Ednelton, baixista Isaque que também é o produtor musical, o tecladista Roberto, basista Nelielson, Adriano no violão, na percussão e no metal, a banda sempre conta com participações de amigos que tem sido seus colaboradores.







 Por: Vilmar Ferreira