Barra de Pesquisa

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Um Carcereiro e um funcionário da prefeitura de Esperantinópolis são presos por cobranças de propinas e vendas de motos apreendidas

Esperantinópolis - MA.
Veja na matéria do blog do Carlos Barroso - Após denúncias recebidas em abril desse ano, a Secor – Superintendência de Combate à Corrupção, conduziu  investigações que levaram ao cumprimento do mandado de prisão preventiva do carcereiro de Esperantinópolis, Raimundo da Silva Barros, e do funcionário municipal Ronaldo de Souza Santos.

De acordo com as investigações, o carcereiro entregava (sem o devido procedimento legal) motos apreendidas aos donos mediante pagamento de 200 a 500 reais. Por intermédio de Ronaldo, conhecido na cidade, os donos eram levados ao carcereiro, que fazia a cobrança ilegal para devolução da moto apreendida. 

Além disso, segundo as investigações, Ronaldo também comprava ilegalmente motos apreendidas para revenda do veículo e de peças. Algumas vezes, o esperantinopense levava o mecânico "Loirinho" à Delegacia para retirar peças de motos apreendidas para que o funcionário municipal pudesse realizar a revenda das peças, com consentimento do carcereiro. 

O levantamento das investigações consta que dos 77 veículos apreendidas deixadas pelo Delegado, há menos de 30 termos de restituição. E no total sobraram apenas 10 veículos no pátio da Delegacia.

Além disso, Ronaldo fazia o contato com familiares de presos para que a dupla pudesse cobrar taxas de 3 mil a 10 mil reais para soltá-los ou que não fossem encaminhados à penitenciária de Pedreiras, até mesmo em caso em que o alvará de soltura já havia sido expedido pela Justiça.

Os dois foram presos em Esperantinópolis e se encontram presos na penitenciária de Pedrinhas e as investigações sobre o caso continuam, sendo que mais pessoas podem estar envolvidas no caso.

A dupla vai responder pelos crimes de Peculato e Corrupção. Em depoimento, a dupla nega participação nesses crimes.


Ouça o áudio do Imirante.com


Por: Carlos Barroso