Barra de Pesquisa

sábado, 28 de julho de 2018

Eclipse lunar total mais longo do século aconteceu nesta sexta-feira (27) e foi visto em quase todo mundo

Eclipse lunar

O eclipse lunar total mais longo do século aconteceu nesta sexta-feira (27) e teve duração de cerca de uma hora e 45 minutos. 

As principais agências de fotos do mundo já divulgaram imagens do fenômeno, que pode ser observado da Austrália, Antártida, Ásia, África, Médio Oriente, Europa, América do Sul, sul do Oceano Pacífico, Oceano Índico e Oceano Atlântico.

Durante o eclipse, o mais longo até o ano de 2100, a Lua ganhou uma tonalidade avermelhada por causa da luz projetada no espaço pelo Sol. Para o fenômeno ser observável, o céu precisaria estar limpo e a linha de horizonte, a nascente, desimpedida.

Por definição, o eclipse total da Lua ocorre quando "a Terra se encontra entre o Sol e a Lua, de forma a projetar a sua sombra na Lua, e a Lua atravessa completamente a sombra da Terra".

O eclipse lunar acontece quando coincidem a fase de Lua cheia e a passagem da Lua pelo seu nodo orbital. Por norma, ocorrem dois eclipses do Sol e da Lua por ano. Em 2018, houve um primeiro eclipse total da Lua em 31 de janeiro.

Nesta sexta-feira (27), também aconteceu outro fenômeno: Marte se alinha com o Sol e a Terra e, por isso, estará mais brilhante do que o habitual. Este alinhamento cósmico chama-se 'oposição de Marte' e acontece a cada dois anos, um mês e 18 dias.

Além disso, no último dia de julho, o 'planeta vermelho' estará na menor distância da Terra, e ficará ainda mais brilhante. Será a maior aproximação de Marte à Terra em 15 anos.

Fonte: portalt5.com.br