Barra de Pesquisa

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Brasileiro de Olho D"Água das Cunhãs-MA, preso na Tailândia pode pegar de 20 anos a prisão perpétua

O maranhense preso na Tailândia
Um maranhense, identificado como Paulo Henrique Pires do Nascimento, de 27 anos, foi preso na Tailândia por tráfico de drogas. Paulo Henrique entrou no país com 1,3 kg de cocaína no estômago. A droga estava embrulhada em cem pacotes e foi avaliada em R$ 604 mil. A prisão do maranhense ocorreu na última quarta-feira (6), mas só foi divulgada na imprensa brasileira nesta semana.

Droga detectada pelo RAIO-X
Após exame de raios X, a polícia identificou os pacotes com a droga dentro do estômago de Paulo Henrique. Interrogado pelas autoridades tailandesas, o maranhense admitiu a acusação e confessou que devia entregar a droga no dia seguinte a um contato em um hotel da capital. De posse dessa informação, a polícia prendeu outro brasileiro, identificado como Elsonias Coleta da Silva, de 35 anos. Ele foi acusado de ser cúmplice do crime, mas nega as informações.


Cápsulas da droga
Maranhense dizia a família que estava no garimpo

A família de Paulo Henrique, que mora no município de Olho D’Água das Cunhãs, foi pega de surpresa após a prisão dele na Tailândia. A mãe do maranhense, Isoletes Pires do Nascimento, afirmou que Paulo Henrique saiu de casa em março dizendo que ia trabalhar com garimpo.

Paulo Henrique entre  os policiais
“Ele disse que ia trabalhar no garimpo, no Suriname. De lá ele passou pela Guiana Francesa e a última notícia que tive dele foi quando ele me disse que estava no Suriname. E só dizia pra mim que estava lá. Mas eu não sei se ele foi em outro lugar antes, e só fiquei sabendo ontem que ele tinha vindo de São Paulo”, explicou a mãe do maranhense em entrevista à TV Mirante.
Paulo Henrique dizia à mãe que estava no garimpo mas postava fotos em hotéis

O maranhense Paulo Henrique
“Pegou a gente de surpresa, eu não sabia que ele estava participando desse tipo de coisa e só ontem caiu a ficha total, depois que a gente viu ele em todas as redes sociais do Maranhão. E eu não sabia. O filho mais querido que eu tinha e hoje eu estou perdendo o meu filho”, disse.

Segundo Isoletes do Nascimento, a família chegou a desconfiar da localização de Paulo Henrique, após ele postar fotos em hotéis. “A pessoa que está num garimpo não podia postar umas fotos bonitas daquelas”, afirmou a mãe do preso. Dona Isoletes ainda disse que pediu para o filho contar o que realmente estava acontecendo, e que retornasse ao Maranhão.

Prisão perpétua

De acordo com a legislação local, a pena por tráfico de cocaína na quantidade que o maranhense carregava é de 20 anos a prisão perpétua.

Fonte: G1/MA