Barra de Pesquisa

domingo, 11 de junho de 2017

Tenente-coronel mata esposa com vários tiros e depois se mata no Maranhão



A população de Barreirinhas acordou na manhã deste domingo (11) com a notícia de uma verdadeira tragédia envolvendo o tenente-coronel Miguel Gomes Neto, ex-comandante do 15º BPM de Bacabal, e sua esposa, a agente penitenciária Clodiany Carvalho Garcia, 37 anos.

Em meio a uma situação de violência doméstica, com denúncia de cárcere privado, Gomes Neto descarregou uma pistola na mulher, atingindo-a com seis tiros (quatro na cabeça) dentro de uma viatura da PM, e em seguida se suicidou com um tiro na cabeça. Clodiany ainda foi levada para o Hospital Regional de Barreirinhas, mas já chegou sem vida.

O  assassinato seguido de suicídio aconteceu na residência do militar, no Bairro Francelina, para onde a polícia foi chamada para uma situação de violência doméstica com cárcere privado.

Um dos PMs que participou da diligência – eram dois soldados – disse que a situação na casa era tensa e que eles chegaram a tomar o revólver do ex-comandante e levar a esposa para a viatura. O militar reformado, então, dirigiu-se até seu veículo, pegou uma segunda arma – uma pistola – e foi até a viatura, que fazia uma manobra para sair, pois estava sendo obstruída por um outro veículo.

Gomes Neto se aproximou da viatura com uma sacola, como se fosse entregá-la à mulher. No momento que ela baixou o vidro para pegar a sacola, ele efetuou os disparos, descarregando a pistola, para em seguida se matar com um tiro na cabeça. Os dois PMs nada puderam fazer, pois um estava ao volante, fazendo a manobra, e o outro orientando

O tenente-coronel Miguel Neto, quando comandou o 15º BPM de Bacabal, chegou a ser detido após sacar arma contra um cabo e um advogado. O fato ocorreu no dia 8 de janeiro de 2016,  e durou cerca de duas horas. Na ocasião, ele foi detido em flagrante pela própria tropa que comandava.

Ele surtou após perceber que estava sendo filmado por um cabo da corporação, identificado apenas como cabo Bandeira, que mostrou o desequilibro do tenente-coronel.

No vídeo, que viralizou na internet, é possível ver o momento em que o Miguel Neto agrediu o cabo com um tapa do rosto e logo em seguida saca e aponta a arma em sua direção, em meio a gritos e xingamentos. “Não me filme, não. Tira essa p**** daqui. Não me filme, não, desgraça!”, ordenou o tenente-coronel, que mandou, ainda, que as imagens fossem apagadas.






Por: Gilberto Lima e Carlinhos filho