Barra de Pesquisa

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Mulher joga carro pra cima de moto e mata marido e amante


O carro do crime
Segundo a polícia, homem estava com a amante em uma motocicleta. Autora arrastou os dois por cerca de 22 metros

Um homem de 29 anos e mulher de 20 anos morreram em um acidente na madrugada deste domingo (25), no Centro de Álvares Machado. De acordo com o Boletim de Ocorrência, os dois estavam em uma motocicleta que foi atingida e arrastada por cerca de 22 metros, por um Honda Civic, que era conduzido pela esposa do homem. O caso, motivado por ciúmes, foi registrado como homicídio doloso.

O carro após a batida
Segundo o registro, uma equipe da Polícia Militar foi acionada, em princípio, para uma ocorrência de acidente de trânsito, em que um Honda Civic teria atingido uma motocicleta Honda CBX 250, deixando duas vítimas. Em razão da colisão na parte traseira da moto, as vítimas foram lançadas ao solo e arrastadas até chocarem-se contra um muro de um imóvel, localizado na esquina das Ruas Monsenhor Nakamura e Antônio Marçapal.

Ao chegarem no local, a PM verificou que as vítimas aparentemente já estavam sem vida, o que foi confirmado pela equipe de resgate que chegou instantes depois. A Polícia Civil e a perícia também foram acionadas para comparecer ao local, conforme o boletim.

A moto da tragédia
Segundo o BO, a perícia constatou que a motocicleta foi arrastada por uma distância de aproximadamente 22 metros. Os peritos ainda não verificaram qualquer “sinal de frenagem do carro para que evitasse a colisão ou diminuísse a força e/ou arrasto do motociclo”. Mesmo após empurrar a moto, o veículo ainda teve “força suficiente para derrubar o muro até finalmente parar”, conforme relato da perícia na ocorrência.

Ainda foi constatado marca da motocicleta no asfalto devido ao momento em que esta teria ficado presa embaixo do carro, sendo arrastada por aproximadamente 22 metros até o muro. O impacto foi tão forte que os air bags do Honda Civic foram acionados, também de acordo com o registro.

Uma testemunha relatou aos policiais que a motorista do veículo estava em alta velocidade e só percebeu a existência da motocicleta e das vítimas quando dirigiu-se até o muro onde houve a colisão. Ela ainda ressaltou que em “nenhum momento observou a motorista freando o veículo, pois da posição em que presenciou o fato, não viu a luz de freio acionada”, de acordo com o documento policial.

Diante das circunstâncias e do depoimento da testemunha a autoridade policial afastou a hipótese de homicídio culposo na direção de veículo automotor e passou a tratar o caso como homicídio doloso, ao entender que a autora cometeu o ato “motivada por ciúmes”, pois seu esposo “mantinha um relacionamento amoroso” com a mulher de 20 anos que estava junto com ele na moto, ainda segundo a ocorrência.


A autora admitiu que realmente “perseguiu seu marido com o carro até colidir com a motocicleta”, já que ele estava tendo um caso com a outra vítima. A mulher foi presa em flagrante. A Polícia Civil requereu à Justiça a conversão da prisão em flagrante para preventiva da indiciada. Ela foi encaminhada para a Cadeia de Dracena.

Fonte: LPMNEWS