Barra de Pesquisa

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Lorena Coelho na hora errada e no lugar errado, presidenta atropela a lei e faz tudo errado de novo

Lorena Coelho não tinha poderes para suspender a eleição da Mesa Diretora e dá início a comissão que supostamente extinguiu o mandato da vereadora Wanessa

Vereadora Lorena Coelho: contra tudo e contra todos!!!
A vereadora de Lago da Pedra, Lorena Coelho, formada em direito com OAB e tudo, cometeu uma grave ilegalidade na condução da sessão solene para a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Lago da Pedra, realizada na noite do dia 1º. Entenda: um dia antes, 31 de dezembro de 2014, no último dia de exercício na presidência da Câmara, Dra. Lorena, assinou e publicou no mural da Câmara uma convocação para sessão de votação da Mesa Diretora, veja uma foto da publicação no mural.
Neste comunicado assinado e publicado no mural da Câmara não fala de comissão da Wanessa
No entanto, já na noite do dia 1º, dentro do prédio da Câmara de Vereadores, minutos depois de começar a sessão de votação da Mesa Diretora, - com pelos menos duas horas de atraso, Lorena passou por cima de seu comunicado, onde convocara os vereadores apenas para a sessão de votação e deu início, surpreendentemente, uma comissão que objetivava extinguir o mandato da vereadora Wanessa.

No entanto, os vereadores estavam na Casa, em plenário, seguindo uma convocação assinada pela então presidente da Câmara, vereadora Lorena Coelho, para um único objetivo: participar da eleição da Mesa Diretora da Câmara. 


Continua...

Qualquer leigo em Direito, enxergaria que houve uma flagrante ilegalidade em suspender a eleição solene da Mesa Diretora para iniciar uma comissão que, supostamente, extinguiu o mandato da vereadora Wanessa.

Ainda que a vereadora Lorena Coelho, em exercício da presidência da Câmara, recebesse a autorização do TJ-MA para prosseguir com o processo de extinção de uma vereadora da Casa por exceder o número mínimo de faltas, essa comissão teria que acontecer em outra sessão; todavia, jamais na sessão solene para a eleição da Mesa Diretora. “Ninguém estava ali para aquilo!”

Repetindo: no dia 31, a presidente convocou os vereadores para uma sessão solene de eleição da Mesa Diretora; ela, ocupando a cadeira de presidente apenas naquela sessão, não tinha poderes de desacatar a própria ordem, publicada e assinada em mural para haver apenas a sessão solene de eleição da Mesa Diretora.

No dia 31, Lorena Coelho, a presidente da Câmara Municipal de Lago da Pedra, com plenos poderes, poderia perfeitamente publicar as duas convocações (eleição da mesa e comissão), no entanto, ela optou por pulicar a convocação da eleição da Mesa Diretora da Câmara; já no dia 1º de janeiro de 2015, Lorena Coelho já não era mais a presidente da Câmara; ela estava na cadeira de presidente com apenas um único objetivo: conduzir ordeiramente a eleição da Câmara; caso ela fosse reeleita, marcaria uma sessão para a comissão da vereadora Wanessa, publicando de antemão no mural da Casa; caso fosse eleito presidente o vereador Moisés do Lago Preto, ele também teria que marcar a mesma sessão, onde seria apreciada a comissão sobre o destino do mandato da vereadora Wanessa Venceslau.

Fotos e vídeos comprovam que a sessão da noite do dia 1º se destinaria apenas a eleição da Câmara.

Por volta das 17h30, em frente a Câmara, Lorena exibe um documento de registro da chapa, onde ela é candidata a presidente; a imagem deixa claro que a sessão era mesmo a votação da Mesa Diretora; então, por que ela paralisou a eleição para iniciar uma comissão de extinção do mandato da vereadora Wanessa?
Vereadores da oposição também exibem documento de registro de chapa;
eles estavam lá para votarem na eleição da Mesa Diretora

Depois de tudo...

Diante de uma confusão sem precedentes na Casa, Lorena deu início a comissão; debaixo de muitos impropérios dos vereadores da oposição, Lorena lia em voz imperceptível o resultado dos trabalhos; rapidamente, em menos de 10 minutos, tempo recorde, uma vereadora eleita pelo povo de Lago da Pedra teve seu mandato extinto; Lorena convocou o vereador suplente Gilberto, como do nada, como se soubesse antecipadamente do resultado, o Gilberto entrou no plenário, todo vestido de paletó e as paredes da Casa do Povo vieram abaixo, literalmente; meia hora depois, já em seu gabinete, sem a presença dos vereadores da oposição, Lorena Coelho deu posse a Gilberto e, deu início a eleição da Câmara, e com o voto de Gilberto, ela afirma que conseguiu sua reeleição.


Matéria do blog do Carlinhos