Barra de Pesquisa

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Preso é torturado e morto na Delegacia Regional de Zé Doca


O preso identificado como Kelvinson Leão de Sousa, 25 anos, foi torturado, violentado e assassinado na madrugada deste domingo (26), na Delegacia Regional de Zé Doca (a 302 km da capital maranhense).



Em entrevista ao G1, o delegado regional Jader Alves informou que os companheiros de cela da vítima afirmaram que a tortura teria iniciado por volta das 20h30 de sábado e se estendido até às 2h. O preso teve os pés e as mãos amarradas e foi amordaçado.



“Ele é de Governador Nunes Freire e estava dando trabalho por lá. Ele chegou dizendo que era assaltante, mas descobriram que, na verdade, ele respondia por estupro. Os demais presos não aceitam isso, porque alegam terem esposas e filhas lá fora”, disse Jader Alves.

totura_presoPreso teve as mãos e os pés amarrados (Foto: G1)



Kelvinson Leão de Sousa foi transferido dia 11 de outubro para Zé Doca. Segundo o delegado Jader Alves, ele tinha bom comportamento na delegacia. Ao todo, 11 presos que dividiam a cela com o preso assassinado foram autuados. “Todos vão responder por homicídio qualificado, com tortura por motivo fútil, e estupro. Isso porque o preso que se intitulou autor do homicídio, gritando com um chuço na mão que ia matar outro se não tirassem ele da cela, não tem a menor condição física de matar o Kelvinson. E ele não tem um arranhão no corpo. E até cabo de madeira enviaram no ânus da vítima”, contou.



A delegacia regional de Zé Doca conta atualmente com cerca de 60 presos, que estão distribuídos em quatro celas. A capacidade da unidade é para 16 presos.


Fonte: Jornal Pequeno