Barra de Pesquisa

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Presa em Paulo Ramos Maranhão, dupla suspeita de sequestrar empresário em Goiânia




(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Ação conjunta da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) do Maranhão e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Goiás resultou na prisão e Robson Pires de Andrade e da esposa dele, Magelma Pinheiro Leite, na manhã desta quarta-feira (27), no município maranhense de Paulo Ramos. 

Eles são suspeitos de sequestrar um empresário do ramo de motéis em Goiânia. A vítima, de 60 anos de idade, passou 12 dias em cativeiro e foi liberada mediante pagamento de resgate.
Com o casal, os policiais apreenderam um veículo supostamente adquirido com o dinheiro recebido no resgate. Eles vai responder pelo crime de extorsão mediante sequestro. De acordo com informações policiais, Robson Pires de Andrade tem uma extensa ficha criminal e é foragido de alguns estados da Federação.
 suspeito de Goiás. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
No dia 12 deste mês, três homens foram apresentados pela Polícia Civil de Goiás também por suspeita de participar do crime. O sequestro ocorreu em 20 de maio deste ano, quando o empresário, que também é agropecuarista, foi levado pelos sequestradores do escritório dele no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia. A vítima foi levada até uma casa no Setor Santos Dumont onde passou 12 dias.
Extorsão contínua
De acordo com informações repassadas pelo delegado Thiago Bardal, chefe do Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (DCRIF), a vítima só foi liberada depois que a filha dele pagou a quantia de R$ 700 mil, solicitada pelos seqüestradores. Depois de liberarem a vítima, a extorsão não cessou.
Os sequestradores continuaram ameaçando o empresário, que ficou de pagar mais R$ 400 mil, em quatro parcelas. A primeira parcela, equivalente à quantia de R$ 100 mil, chegou a ser entregue aos seqüestradores. No dia acertado para o pagamento da segunda parcela, em agosto, a polícia conseguiu efetuar as prisões de Ronaldo José da Silveira, João José e José Carlos.
Com a prisão do trio, Robson Pires de Andrade e Magelma Pinheiro Leite fugiram para a cidade de Paulo Ramos, no Maranhão, onde foram presos.