Barra de Pesquisa

sexta-feira, 2 de maio de 2014

CASO FRANCYS AMORIM



Francys Amorim, lagopedrense está preso em bacabal, suspeito de ter participado a um assalto a um posto de gasolina naquela cidade.
Pois bem! O   blog do Vilmar Ferreira, manteve-se, sem dá qualquer tipo de informação sobre  o caso, enquanto que, vários canais de comunicação: rádio, tv e mídia livre, faziam  sensacionalismo sobre o caso, parecendo até, que por traz de tudo isso, alguém tivesse qualquer tipo de interesse.

Agora, Vamos  ao porque que não nos manifestamos antes,  muitos blogueiros em nossa região, não sabem nem mais onde colocar tantos processos, que fora m impetrados contra os quais, por falsas informações e noticias inverídicas, etc.

Pois bem! Nós fomos atrás da veracidade do fato, pois nosso propósito, não é postar a noticia primeiro, e sim, precisão na informação e noticias verídicas, deixando nossos leitores bem informado, independente de sermos  o primeiro a informar ou não.
Fio bastante cobrado e até criticado por não ter comentado o fato, muitos e-mails, ligações e mensagens pelo celular e até mesmo pessoas por onde ia passando, perguntando o porque que eu ainda não tinha postado no blog.

Pois bem, mais uma vez: achei melhor apurar o caso com mais clareza, pois ao longo dos meus 20 e poucos anos no meio jornalístico investigativo, achei estranho, um jovem de pouca conotação, seja ela política e ou social, ganhar assim tanto destaque de maneira expressiva, por parte da mídia.

Agora depois de tudo apurado;

Entenda o caso:

Capitulo - 01

Francys Amorim, morador de Lago da Pedra, tem um carro fiat que é o ganha pão da família, faz  propaganda volante quando aparece, e as vezes tira o som do carro quando precisa alugar, viajar ou emprestar pra amigos ou pessoas conhecidas, é uma pessoa que todos conhecem na cidade.

Por ironia do destino, Francys Amorim, através de sua  namorada, foi pra cidade de Bacabal  deixar uns amigos dela, e ao chegarem perto da cidade, foi comunicado que seu carro seria usado pra um assalto a um posto de combustível, o jovem Amorim, se recusou em participar do assalto e foi despejado de seu próprio carro, ficando a pés,  sozinho no  meio da rua, e com um aviso, “ não fala nada pra ninguém, pois vamos levar teu carro e tua namorada, e se tu falar alguma coisa ela dança”.

Amorim teria ido pra rodoviária da cidade e vendo o tempo passar, resolveu ir até uma delegacia e  registrar um B.O., de que seu carro teria sido roubado, mais sem contar detalhes, dai a policia teria saído em diligência a  procura de pistas do carro roubado, e Amorim teria voltado para a rodoviária da cidade. (na delegacia de Bacabal tem  o registro da ocorrência feito por Amorim).
Nesse interim, os Amigos da namorada de Amorim, foram até  o posto de combustível e fizeram o assalto, com ela junto no carro.

O que eles não contavam, era que  o Gerente do posto estava dentro de um carro, que suponhamos que já estivesse se preparando pra sair, e vendo o movimento, ligou para a policia, que quando chegou ao local, os assaltantes já tinha  ido embora .
A policia saiu em busca dos meliantes e em uma determinada hora, avista um carro com as características do que foi informado pelo gerente do posto.

A policia parou o carro e perguntou de onde ela(namorada do Amorim) estava vindo, ela respondeu que estava vindo do Bacabal novo (um bairro da cidade) que tinha ido deixar seus amigos, dai a policia foi com ela até a casa dos amigos, e descobriu que os amigos dela, eram assaltantes, e dai, encontrando os documentos do Amorim no carro, perguntaram onde ele estavam e ela falou que na rodoviária( a essa altura eles já tinham se  comunicado para saber onde um e outro estava,   é o que eu resumo), a  policia, foi com ela até a rodoviária,  encontrou  Amorim e levou  os dois pra delegacia, lá juntaram as peças do quebra cabeça; assalto ao posto, carro fiat vermelho, loira na direção, documentos no porta mala. Dono dos documentos na rodoviária e casal namorados; Amorim com a namorada, enquadrados por participação no assalto, mesmo ele estando na rodoviária e o gerente do posto dizendo que ele Amorim, não estava no carro, só a namorada dele que estava. 

 Capitulo – 02

Dia seguinte; a advogada (particular) de Amorim, estaria impetrando uma ação de soltura (me desculpe as pessoas da lei se a grafia não estiver correta), mais Amorim, disse em    bom tom e alta vós, que se a namorada dele não saísse também, pois ele não iria sair só e deixar ela lá.
Amorim, concedeu uma entrevista a um canal de TV local, onde afirmou  categoricamente que seria ele, que estava dirigindo o carro  e não sua namorada como dizem, cá entre nós, Amorim que a qualquer custo livrar a cara de sua namorada, teve sua chance de sair, mais não quis.

Resumindo: Amorim chegou a apanhar na delegacia e foi induzido a dizer que seria ele, que estava na direção do carro, ou caso contrario, o acerto seria lá pra onde ele fosse ficar.
Depois que foi conduzido para cela, Amorim foi recebido por outros presos que o falaram: “sabíamos que você vinha, agora, vou mandar saber o que tú falou lá fora pra nós podermos conversar”.
Mais, quem seria esses que estaria interessado em livrar a cara da namorada do  Amorim, os outros que fugiram, eram amigos dela.
E  por que que bateram no preso e induziram ele a dizer que era ele  o motorista do carro, mesmo testemunhas afirmando que não era ele?



 Lago da Pedra

Em Lago da Pedra, um preso falou pra mãe dele que uma policial teria dito pra ele dizer que tinha cometido aliciamento, na hora que fosse depor, que seria melhor pra ele... 
resultado; ele foi condenado.