Barra de Pesquisa

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Vejam: Propostas do presidenciável mais parecem com planos de Bolsonaro

Bolsonaro
O documento entregue ao TSE parece mais carta de intenções que um programa exequível

Não dá para considerar o documento de 81 páginas apresentado ontem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo candidato Jair Bolsonaro um programa de governo. Tem mais cara de carta de intenções ou declaração de princípios.

Mistura ideias corretas (o diagnóstico sobre a crise fiscal, a necessidade de reduzir o número de ministérios, a liberdade de imprensa e a independência do Judiciário), propostas pueris (ideias sobre educação, saúde ou política externa com assovios ideológicos em vez de análise embasada), outras comprovadamente erradas (a associação entre porte de armas e redução da violência) àquelas que podem simplesmente se revelar inexequíveis ou oníricas (redução da dívida pública em 20% ou adoção e cobrança de metas para alocações orçamentárias).

Suas propostas para a economia são insuficientes (não há uma lista de estatais a privatizar nem quanta receita cada uma poderia render), para o Nordeste são vagas, para a política externa, aviação, portos, transportes e energia são um amontoado de truísmos banais. Mesmo em segurança e corrupção, em tese as bandeiras centrais da campanha de Bolsonaro, o discurso se limita a repetir chavões caros aos conservadores, atribuindo nossa crise aguda a inimigos imaginários, como o Foro de São Paulo.

É um documento rico em intenções, mas pobre em ideias para execução. Deixa evidente a carência de assessores competentes em áreas-chave, resultado provável do desprezo pelo trabalho acadêmico, pela pesquisa séria e pela compreensão dos conflitos inerentes à implementação das políticas públicas.

Reconhece a necessidade de reduzir o déficit fiscal, mas não apresenta nenhuma proposta de reforma da Previdência. Proclama-se liberal, mas não diz como serão tratados os grupos de interesse e lobbys incrustados na máquina pública, em especial no funcionalismo. Afirma compromisso com a Constituição, mas não traz nenhuma análise das dificuldades jurídicas ou obstáculos legais a enfrentar para implementar propostas como o Orçamento Base Zero ou as metas para gestores públicos.

É um mistério como governará sem dispor de uma coalizão sólida no Congresso ou como porá em prática a proposta de transformar seus ministros em “executivos” que coordenam esforços dos governadores. Não é bem isso o que determina a Constituição que ele afirma respeitar. Por fim, o documento ignora temas divisivos como aborto, política de cotas ou direitos de minorias.

A própria forma de elaboração – apresentação em formato PowerPoint em vez de texto – é sinal da dificuldade de lidar em profundidade com os temas em discussão. Em vários trechos, parece mais um panfleto ideológico destinado à militância que um elenco de propostas sérias para governar o país.

Nas entrevistas e debates a que Bolsonaro será submetido durante a campanha, é fundamental questioná-lo sobre todas as ideias que parecem mal-explicadas e obrigá-lo a detalhar seus planos em áreas como reforma da Previdência ou funcionalismo público.

Pelas pesquisas, Bolsonaro é hoje o favorito a vencer a eleição de outubro. Não se sabe o efeito que a campanha eleitoral terá em sua candidatura. Mas quem espera mesmo algo de novo na política brasileira precisa mais do que uma apresentação simplista, repleta de clichês e ideologia, em que até as boas propostas podem fracassar diante da pobreza nos planos para execução. Se vencer, um programa desses teria provavelmente o mesmo destino de todas as cartas de intenção na história brasileira: o oblívio.

Fonte: g1.globo.com

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Oficial - Lula tem candidatura registrada no Tribunal Superior Eleitoral

Lula

É oficial! Lula é o candidato do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República. A candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva foi registrada oficialmente junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quarta-feira (15/08). 


O registro foi feito nos braços do povo: milhares de pessoas participaram da Marcha Lula Livre, que terminou em um grande ato popular em Brasília, celebrando o registro oficial Lula candidato.

Entrega do pedido do registro
Nas palavras de Fernando Haddad, vice-presidente na chapa de Lula (uma coligação entre PT, PCdoB e Pros) e seu porta-voz, “o registro da candidatura de Lula é um ato de obediência à vontade do povo e à Constituição Federal”.

(Foto: Fátima Meira/Futura Press)
Na data, 152 juristas entregaram carta em que defendem a Constituição Federal, a legalidade e a candidatura de Lula. O apoio nacional e internacional à candidatura de Lula vem crescendo, e os juristas são enfáticos em afirmar que Lula tem direito a ser candidato, participar de debates e ter seu nome nas urnas no próximo dia 7 de outubro.

No dia 15, o ex-presidente fez questão de mandar um recado: “dá pra construir um Brasil melhor e vocês sabem disso, porque já vivemos isso”.

Por: Carlos Barroso

Inelegibilidade de Flávio Dino tem repercussão a nível nacional e TRE não acata pedido de Flávio Dino contra opinião de juristas sobre inelegibilidade

Flávio Dino
Desembargador confirma que decisão contra o governador, se não revertida nos tribunais superiores, pode provocar problemas futuros.

O desembargador José de Ribamar Castro, membro da Comissão de Juízes Auxiliares do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) indeferiu ontem um pedido da coligação “Todos pelo Maranhão”, do governador Flávio Dino (PCdoB), para que lhe fosse concedido direito de resposta após publicação de O Estado sobre a declaração de inelegibilidade do comunista pela juíza Anelise Nogueira Reginato, da 8ª zona eleitoral, de Coroatá.

Flávio Dino
Dino foi condenado à inelegibilidade junto com o ex-secretário Márcio Jerry (PCdoB), além do prefeito e do vice de Coroatá, Luís da Amovelar Filho (PT) e Domingos Alberto (PSB) – que tiveram também seus mandatos cassados.
Os partidos que apoiam o chefe do Executivo pretendiam que se publicasse nota da coligação refutando as opiniões dos advogados Abdon Marinho e Sérgio Muniz a respeito do assunto, publicadas na edição de sexta-feira, 10.

Para os comunistas, os juristas divulgaram informação “sabidamente inverídica” ao comentar o assunto. O argumento foi rechaçado pelo magistrado.

Abdon Marinho disse que a sentença da juíza Anelise Reginato foi bem fundamentada e disse achar pouco provável que ele a reverta quando da discussão de mérito. Muniz, por sua vez, destacou que Flávio Dino, agora, “é um candidato sub judice”. “Para Muniz, na condição de ‘inelegível com recurso’, Flávio Dino pode ter os votos anulados se o mérito dos recursos for julgado nas instâncias superiores só após as eleições”, dizia a nota, publicada na coluna Estado Maior.

Fatos – Ao se manifestar sobre o pedido, Castro destacou que os advogados ouvidos pela reportagem ativeram-se aos fatos ao emitir suas opiniões.

“As considerações lançadas pelos juristas entrevistados não me parecem destoar do que de fato ocorreu no processo de sua condenação”, ressaltou.

Ele acrescentou que, embora um recurso apresentado contra decisão de primeiro grau, na Justiça Eleitoral, tenha efeito suspensivo automático, a condenação de Flávio Dino no caso, se confirmada por tribunais superiores, pode lhe causar impedimentos futuros.

“Hoje efetivamente pesa contra o aludido pré-candidato uma condenação de inelegibilidade que, embora momentaneamente ineficaz, pode no futuro acarretar um impedimento da sua capacidade eleitoral passiva”, destacou.

Flávio Dino recorre de decisão


Flávio Dino
O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), recorreu ontem da decisão da juíza Anelise Nogueira Reginato, da 8ª zona eleitoral, de Coroatá, que declarou sua inelegibilidade por oito anos a partir da eleição de 2016.

Coroatá - Por Leidiane França
O despacho da magistrada se deu no bojo de uma ação da coligação que tinha a então prefeita de Coroatá, Teresa Murad (MDB) como candidata à reeleição. Alegou a emedebista que Dino usou a estrutura do governo – por meio do programa “Mais Asfalto” - para beneficiar a eleição de dois aliados, Luís da Amovelar Filho (PT) e Domingos Alberto (PSB), respectivamente prefeito e vice da cidade.

O recurso do comunista é um embargo de declaração, com pretensões de modificar a decisão da juíza sobre o tema e deve ser apreciado por ela própria. Nesse caso, o pedido já confere efeito suspensivo imediato à declaração de inelegibilidade do governador.

No recurso, a defesa de Dino alega que o Ministério Público Eleitoral (MPE) manifestou-se pela improcedência da ação, mas teve o parecer ignorado pela magistrada; e que a decisão levou em consideração um vídeo, originalmente postado no YouTube, que não havia sido anteriormente incluído nos autos do processo.

Suspensão – Além do recurso de Flávio Dino, o Diretório Estadual do PCdoB deu entrada, no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em uma reclamação disciplinar contra Anelise Reginato.

O partido pede o afastamento da juíza das suas funções, “ao menos na 8ª Zona Eleitoral do Estado do Maranhão (Coroatá)”. Dizem que a magistrada decidiu “de maneira ilegal e tendenciosa” porque não existem nos autos “provas para que sofressem os investigados as sanções” da Lei de Inelegibilidades.

Eles apontam suposta ligação entre Reginato e adversários do governador e sustentam suas alegações em postagens no Facebook e em um discurso do deputado Edilázio Júnior dizendo-se amigo do marido da magistrada.

SAIBA MAIS




Fonte: imirante.com e GILBERTO LÉDA

terça-feira, 14 de agosto de 2018

BOMBA - Os podres de Bolsonaro estão aparecendo o presidenciável tinha assessora fantasma na câmara dos deputados

Bolsonaro
- De janeiro a julho deste ano, Walderice Santos da Conceição recebeu R$ 17.240 como funcionária do gabinete do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ) na Câmara dos Deputados.

Reportagem da Folha de S.Paulo publicada em 11 janeiro revelou que ela era servidora fantasma do deputado, trabalhando, na verdade, como vendedora de açaí em uma praia em Angra dos Reis (RJ), onde o parlamentar tem uma casa.

Apesar da revelação no começo do ano, Bolsonaro a manteve no cargo até esta segunda (13), quando anunciou a demissão da assessora depois que a reportagem voltou ao local e mostrou que Walderice continuava vendendo açaí na hora do expediente da Câmara.

O total recebido desde janeiro corresponde ao salário mensal de R$ 1.416 reais brutos, ao adicional de férias pago em janeiro no valor de R$ 450 reais e aos auxílios (descritos no site da Casa como possíveis auxílios de transporte, alimentação, creche, natalidade ou salário-família) de R$ 982 por mês.

Além disso, em junho aparece no contracheque da funcionária um adiantamento de gratificação natalina sem valor especificado.  

No começo da noite passada, Bolsonaro confirmou a demissão de sua funcionária em entrevista e disse que o "crime dela foi dar água para os cachorros". "Eu cheguei em Brasília hoje e ela tinha se demitido. Por coincidência a reportagem estava lá de novo", disse.
O caso voltou à tona no debate entre os presidenciáveis realizado pela TV Bandeirantes na última quinta (9).

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, perguntou a Bolsonaro "quem é Wal?".

A secretária figura desde 2003 como um dos 14 funcionários do gabinete parlamentar de Bolsonaro, em Brasília, recebendo atualmente salário bruto de R$ 1.416,33.

Segundo moradores da região, o marido dela, Edenilson, presta serviços de caseiro ao deputado.

Depois da reportagem, o parlamentar passou a dar diferentes versões sobre a assessora. Primeiro, disse que buscou o endereço do local e viu que a "casinha" de açaí era da irmã de Walderice.
Em outra tentativa de explicar, disse que sua secretária de gabinete estava em período de férias na ocasião em que a Folha visitou o local na primeira vez. Essa foi a versão dada, por exemplo, na resposta a Boulos no debate da Band.

"A sra. Wal, sra. Walderice, é uma funcionária minha em Angra dos Reis. Quando a Folha de S.Paulo foi lá [em janeiro] e não achou, botou manchete no dia seguinte de que ela estaria lá fantasma. Só que em boletim administrativo da Câmara dos Deputados de dezembro ela estava de férias", disse Bolsonaro no debate.

Na tarde desta segunda-feira (13), a reportagem esteve na loja duas vezes. Na primeira, sem se identificar como jornalista, momento em que o açaí e o cupuaçu foram comprados. Não há nenhum registro de férias de Walderice atualmente.

Uma hora e meia depois, a Folha voltou e se identificou. A funcionária disse que não tinha nada a declarar sobre o assunto.

Nessa ocasião, Walderice deu a entender que não queria prejudicar o presidenciável.

"Eu não vejo o sr. Jair como vocês veem. O sr. Jair pra mim é uma outra pessoa. O sr. Jair é uma boa [pessoa], o sr. Jair é meu amigo, o sr. Jair não é racista, a minha família é toda negra. O sr. Jair não é homofóbico." 

Com informações da Folhapress.
Fonte: msn.com

Cantor Johnny Hoocker que chamou Jesus Cristo de "bicha" e “travesti” sofre acidente grave e está à beira da morte

Johnny Hoocker
O cantor, que chama Jesus de "bicha" e “travesti” em seus shows, estaria partindo dessa para outra. Segundo informações, Ele teria sofrido um acidente de carro na tarde desta sexta-feira e estaria internado em estado gravíssimo. As informações foram divulgadas nas redes do próprio cantor, mas, obviamente, por outra pessoa.

Polêmica: Na noite do dia 28 de julho, no Festival de Inverno de Garanhuns, em Pernambuco, o cantor Johnny Hoocker durante seu show afirmou que "Jesus é transexual sim, Jesus é bicha sim, porra!”, além de ter puxado o coro “ih, ih, ih, Jesus é travesti“.

O Acidente
Um homem, que se apresentou como assessor do cantor Johnny Hoocker, contou sobre o acidente de carro e pediu orações.

Vale lembrar, que o cantor já insultou a Jesus Cristo, Evangélicos e cristãos em outros shows, que até, um advogado exige a sua prisão.

Veja  o video:



FONTE: Exclusivo folhadoaraguaia.com.br
Vídeo: youtube.com

Blog destaca: Defensores Públicos são homenageados pelos serviços prestados na Comarca de Lago da Pedra-MA

Os defensores: Rafael Caetano e Alex Pacheco
O ainda recente Núcleo Regional da Defensoria Pública de Lago da Pedra-MA, foi inaugurado em setembro de 2015, contando com a chegada em abril de 2016, dos Defensores Públicos Alex Pacheco Magalhães e Rafael Caetano Alves Santos, os quais permaneceram na lotação até junho de 2018.

Fachada da defensoria  publica de Lago da Pedra - MA
Durante o desenvolvimento dos trabalhos, os defensores sempre procuraram garantir os direitos dos necessitados, priorizando especialmente a atuação extrajudicial, tendo resultados significativos e efetivos. Com o passar do tempo, a Defensoria Pública passou a ser bastante conhecida e ganhou destaque na Comarca de Lago da Pedra-MA, tendo imensa procura dos cidadãos lagopredrenses e dos demais termos judiciários, apresentando um excelente grau de satisfação aos serviços oferecidos e prestados pelo órgão Defensorial.

Defensoria Publica
Ilustrando alguns exemplos de destaque, os defensores atuaram buscando melhorias na Agência dos Correios no Município de Lago da Pedra-MA, garantindo-se através de Ação Civil Pública, várias medidas em favor da população. Em outra demanda, os defensores instauraram procedimento administrativo e inspecionaram os Postos de Combustíveis do Município de Lago da Pedra-MA, o que resultou na melhora da qualidade do combustível vendido aos consumidores e no controle dos preços.

Os defensores em atuação extrajudicial direcionada ao Ministério das Relações Exteriores, garantiram em menos de uma semana, a repatriação de um maranhense que estava internado em Hospital na Guiana Francesa e sem condições de retornar ao Brasil, sendo a atuação um marco, tornando-se precedente histórico, rendendo inclusive homenagens da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão aos defensores e à Defensoria do Estado. 

Continuando, os defensores idealizaram e implantaram o projeto Centro de Resolução Extrajudicial de Conflitos (CREC) – “Defensores da Composição e da Desjudicialização”, visando resolver as demandas em face do Município de Lago da Pedra-MA e que envolvesse o referido ente público, isso em todas as áreas possíveis. Tal projeto reduziu substancialmente a judicialização de demandas na Comarca, além de garantir materialmente os direitos dos assistidos, de forma célere e efetiva. Por derradeiro, diversas outras demandas extrajudiciais e judiciais de destaque também foram realizadas pelos defensores. “Fomos muito felizes na Comarca de Lago da Pedra-MA. Sempre nos sentimos acolhidos pela população e de fato é como se estivéssemos em casa. 

O relacionamento com os demais órgãos, entidades e instituições foi maravilhoso. A parceria com toda a gestão municipal foi sensacional. Agradecemos muito aos funcionários e estagiários que estão e que já passaram pelo Núcleo Regional de Lago da Pedra-MA, em especial Jarlan, Jonathan, Juvenil, Raimunda, Júnior, Diulhya, Iara, Ivan, Luana e Izael, que nos ajudaram muito nessa empreitada e árdua missão. Por fim, cumpre salientar que fizemos sempre o melhor possível no exercício da função.

 Dedicamos todas as vitórias e conquistas aos nossos assistidos, estes sim, a essência da Defensoria Pública. 

Muito obrigado a todos da Comarca de Lago da Pedra-MA. A homenagem é de vocês”, pontuaram os defensores Alex e Rafael.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Veja na integra - Discurso de Maura Jorge pré candidata a governadora do Maranhão em sua terra natal

Maura ao microfone
A ex-prefeita de Lago da Pedra e pré candidata a governadora do Maranhão, Maura Jorge(PSL), participou no último sábado (11), de um ato publico realizado por seu grupo político, onde na  oportunidade apresentou seus candidatos que os apoiam  e que tem seu apoio.

O espaço ficou lotado
O evento foi realizado na residência da família, local conhecido por Alto do Waldizão nesta cidade; na oportunidade, Maura terminou fazendo um tipo de desabafo, em relação ao prefeito da cidade, eleito com seu apoio, e que hoje  o abandonou, segundo ela.


Veja aqui agora o vídeo com o discurso da candidata.


Prefeito de Lago da Pedra Laércio Arruda faz desabafo em evento politico e esclarece sobre rompimento com grupo da ex-prefeita Maura Jorge

Laércio Arruda
Em um evento de lançamento de seus candidatos na AABB em Lago da Pedra, no ultimo sábado(11), o prefeito da cidade Laércio Arruda, em determinado momento, fez um grande desabafo; falou sobre  o motivo pelo qual, teve que romper com o grupo político  da ex-prefeita maura Jorge, atual pré candidata ao governo do Maranhão.


Veja aqui o vídeo.